O que você quer no Dia Internacional das Mulher?

É preciso lembrar, sempre, o verdadeiro motivo da existência dessa data

Estados Unidos, 1908. 1500 mulheres foram às ruas manifestar por igualdade econômica e sociopolítica no país. Dois anos mais tarde, o dia 8 de março foi escolhido pela Organização das Nações Unidas (ONU) para representar a luta das mulheres e, portanto, a data foi nomeada como Dia Internacional das Mulheres.

Apesar da luta ser histórica e antiga, ainda há muito para ser conquistado. O Índice Global Gender Gap, do Fórum Econômico Mundial, classifica os 144 países do mundo de acordo com a igualdade de gênero de cada um.

O índice determina a classificação baseado em quatro pilares: economia, saúde, política e educação. Quanto mais similares forem as condições entre homens e mulheres em um país, mais essa nação sobe no ranking.

Por nove anos consecutivos, a Islândia ocupa a primeira posição do relatório, graças aos 87% de igualdade conquistados na nação. E, dos 144 países, o Brasil está em 90º lugar. Pois é, ainda há muito para mudar e melhorar.

E o que parece ruim, pode piorar: de acordo com o Fórum Econômico Mundial, precisamos de 100 anos para reduzir de forma significativa a diferença entre gêneros entre todos os países da lista – são 17 anos a mais do que no ranking de 2016.

O Dia 8 de março deve ser uma data para lembrarmos da luta das mulheres por mais direitos. Não para ter mais direitos do que os homens, mas, sim, para ter as mesmas chances e oportunidades.

A luta é árdua e longa, mas se cada um fizer a sua parte, podemos diminuir o tempo que falta para a igualdade de gênero chegar, de forma produtiva e com qualidade no Brasil. Use o Dia Internacional da Mulher para celebrar todos os progressos que já foram alcançados.

Por isso, questione-se: o que você quer no Dia Internacional da Mulher? Qual avanço na luta você deseja que aconteça? Encontre as respostas e faça a sua parte!

Leia Também